29.3.06

Argh, 2.

Soninha foi censurada. A Folha de S. Paulo, host do blog da vereadora, proibiu a moça de discutir sobre política lá. Pode qualquer coisa: música, futebol, o ar que se respira, mas política em si não. Por deus.

Que que adianta lutar por um país mais democrático e justo se a própria mídia brasileira é autoritária e anti-democrática? A Folha, como quase toda a mídia mainstream brasileira, deve estar é se borrando de medo de imaginar que o cidadão brasileiro possa começar a pensar.

"Vai que eles começam a entender o que a gente escreve aqui e passam a nos criticar?"

Argh.

5 comments:

Spiceee said...

bem, mas ela é política e estamos em ano eleitoral.

se ela bloga para um jornal que se diz apartidário (e o precisa ser pela lei brasileira) deverá guardar suas posições políticas para o palanque...

não vejo nada errado.

Thais Mendes said...

nao concordo spiceee.
convenhamos, essa ideia de que meios de comunicação no Brasil são "apartidários" não existe.
todo jornalista tem sua posição política, e o conselho editorial de um jornal, por mais "objetivo" que tente ser, sempre tem perspectivas preferenciais, de acordo com os interesses do próprio jornal.

a folha e' claramente liberal por exemplo.

e me parece ingenuo, quase hipocrita, convidar um politico pra escrever "livremente" num blog e nao permitir politica. e' assunto delicado, sim, mas ninguem convida um tecnico de futebol, por exemplo, pra escrever sobre qualquer assunto, menos aquilo que ele tem mais conhecimento - so' porque e' delicado.

e' exatamente porque se "guarda posição política pro palanque" que um governo corrupto se safa. Não existe debate, não existe interesse, todo mundo take it for granted...

Spiceee said...

eu também acho errado que os jornais não deixem claro a sua posição política. nos eua, por exemplo, se sabe direitinho, em preto e branco, se um jornal é republicano ou democrático.

o que a folha parece estar fazendo soa mais como uma decisão de linha editorial (que evitaria problemas futuros com o tse, uma salvaguarda preemptiva) do que censura per se.

prova disso é que a soninha deve continuar com o blog, ao invés de procurar outro host, o que com certeza faria caso se sentisse cerceada.

Gabriel Nicolau said...

Os seus textos me lembraram de um artigo do Aloysio Biondi de muitos anos atrás. Provavelmente vc já leu, mas não custa lembrar:

http://www.facasper.com.br/jornalismo/anuario/1999/biondi.htm

Thais Mendes said...

sim, spiceee, usar o termo "censura" foi mais um momento de indignação, mas um assunto ser vetado não deixa de ser uma espécie de censura.

e gabriel, valeu pelo link! não tinha lido ainda não, mas gostei bastante dos exemplos - pena que o professor não deu nome aos bois.