11.4.06

Deu no NY Times...

"Aproximadamente onze milhões dos mais de 15 milhões de usuários registrados no Orkut informam residir no Brasil – uma figura fantástica, dado que as estimativas dizem que apenas 12 milhões de brasileiros acessam a Internet de casa."

Hm. E quem disse que precisa ter Internet em casa pra estar no Orkut? Eu lembro que na minha penúltima ida ao Brasil em 2004, eu estava no supermercado comentando com um amigo a chamada de capa da Superinteressante sobre a mania do site, quando o menino do caixa levantou a cabeça e falou com olhos brilhando: "Vocês também tem Orkut? Entrem na comunidade de Balneário!"

Eu até tentei convidar uns gringos pra entrar, mas aqui o Orkut não bate o MySpace. Lá quase não tem brasileiro.

E isso que tem muito brazuca no Orkut que diz ser do Zaire ou do Nepal.

via No Mínimo.

4 comments:

relesporter said...

Será que isso aponta para o que especialistas chamam de tecnofilia, ou o uso compulsivo de aparatos eletronicos? Só com estudos mais detalhados poderemos decifrar o que acarretará esse desenfreado sistema de relacionamentos virtuais. Penso muito a respeito, pois certamente a prática jornalística será profundamente atingida pela linguagem e pela estrutura de comunicação via web. Eu ainda prefiro encontros formais em bares ler jornais impressos, embora tenha que recorrer a internet a maior parte do dia. O orkut é a configuração dessa nova era.

Adri Amaral said...

Oi Thais, sou de POA, terminei meu doutorado (fiz na PUCRS, mas fiquei 7 meses fazendo estágio em Boston, EUA pelo CNPq) ano passado e fui chamada pra vir pra cá. Na real, eu leciono no mestrado em comunicação, mas dou apenas 1 disciplina na graduação. Sim, leciono teorias da cibercultura. Achei muito legal teres chutado o balde e ido pro exterior na graduação (se eu tivesse me ligado tinha feito isso na minha época em) mas enfim... se quiser posso te passar por email alguma bibliografia. Uma excelente referência é a Raquel Recuero q tá fazendo a tese dela sobre redes sociais e blogs. O blog dela tá linkado no meu (www.pontomidia.com.br/raquel) la tem os artigos dela sobre o assunto e tu podes baixá-los e pegar a biblio. me passa o teu email tb q eu te mando mais umas referências, tem bastante coisa em espanhol, ingles e até de portugal.
ah, pra fechar estou indo pra Espanha na semana q vem, pra Malaga (vai ter um congresso onde, vou apresentar um paper sobre blogs, coincidencia..rs) se tu tiver indo pra la podemos nos ver. bjos

Thais Mendes said...

olha relesporter, eu acredito que essa revolução tecnológica já não é mais questão de previsão: ela já aconteceu e já está devidamente instalada na vida de muita gente. Se eu for citar um exemplo, começo por mim mesma: eu sou uma pessoa que têm pelo menos 50% da "identidade" em território virtual. Eu mantenho contanto com família e amigos pela internet, eu faço compras de supermercado e roupas pela internet, eu planejo viagens, gigs, leio jornais, faço ligações, pesquiso, procuro emprego, faço contatos, tudo pela internet. Aqui em Londres já existem cafés e ruas inteiras com conexão wireless: fora de casa você acha um banquinho, abre o laptop e tá na rede.

E eu não me sinto mais isolada ou anti-social por isso. Pra mim, a vida só fica cada vez mais prática.

:)

Thais Mendes said...

Oi, valeu de novo pelas dicas e força, mas o problema aqui não é nem a falta de bibliografia - é o excesso! Tô juntando material desde maio do ano passado, importando livros do EUA, reunindo pesquisas e estatísticas, e agora o problema é selecionar o que entra e o que fica! :P

E olha que mundo pequeno: vamos estar na Espanha na mesma época! Mas acho difícil dar tempo de a gente se encontrar. Fico 5 dias isolada em Mallorca e já volto pra Londres. Mas se você for pintar na terra da rainha, dá um toque! beijos!

ah, meu email: glittah@gmail.com