19.6.06

To de molho...

... pela primeira vez em anos. Peguei um daqueles vírus gástricos, que a gente nunca acha que pega até, bom, pegar. E por ignorância, por não lavar a mão antes de comer quando num dia se passa a mão nos mesmos corrimãos, maçaneta de porta, etc etc que milhões de londrinos passam também. E foi no meio do jogo do Brasil que uma febre absurda começou, um frio descontrolado, tremedeira, uma dor insuportável nas pernas e na cabeça, e todo mundo achando que as lágrimas nos olhos e o arrepio na pele eram de emoção. Como dizia o Sérgio Mendes, mas que nada. Saí carregada, e fui parar no walk-in centre pra tomar soro. Agora tô em casa de molho pelos próximos três dias.

+++

Daí com tempo sobrando resolvi finalmente criar minha conta no YouTube. É tão mais legal poder mostrar videozinhos pros amigos do que fotos! Postei dois pra inaugurar: um da comemoração do primeiro gol do Brasil contra a Austrália, e um dos meus gatos Nick & Quincas em uma de suas lutinhas diárias.

+++

Continuo assistindo as três partidas de futebol diárias - ou pelo menos parte delas, enquanto faço outras coisas. Pelo menos uma coisa importante até agora eu aprendi a entender (além de agora saber explicar impedimento, corta-luz, bola invertida na intermediária, e saber quem joga no Chelsea/Barcelona/Lyon/Real Madrid), e a verdade é que o cérebro feminino se difere do masculino por ser o que se chama de multi-tasking: mulher fica entediada com futebol porque não consegue manter a atenção por muito tempo nos jogos. Tem que fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo. Mulher fala no telefone, escreve email, cozinha no fogão e lê o jornal enquanto corre atrás do filho pequeno, tudo ao mesmo tempo. Homem, em geral, tem uma visão mais simplista das coisas: concentra numa atividade e só naquilo.

Tirando a copa do mundo, onde a qualidade do futebol faz com que qualquer desatento vire fã de jogadas memoráveis (e talvez a Champions League, e a European Cup), normalmente tem que ser bastante "concentrado" pra sacar daonde está vindo o talento, quem é que consegue dominar a bola com sabedoria e raça. E mulher, bom, mulher gosta de se dividir em 10 e prestar atenção em tudo um pouco (isso é uma generalização enoooorme, mas ando vendo que funciona na maioria dos casos).

Dito isso, futebol é um esporte, como já disse antes, deveras interessante, e se eu não virar fã de verdade, pelo menos vou ter desmistificado essa idéia de que mulher não entende de futebol.

+++

Aliás, lendo a revista Men's Health do namorado (tô falando que eu entrei numas de entender o universo masculino), uma pesquisa feita por uma rede de sport pubs revelou que 59% das mulheres sabiam explicar a regra do impedimento, comparado com só 54% dos homens. E depois falam que futebol é coisa de macho...

1 comment:

mannu ebert said...

Olá! então, tô querendo me mandar no final do ano, mas ainda não sei ao certo =)